Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mundo Cristão e Novidades

Informações e Novidades sobre o mundo cristão

Mundo Cristão e Novidades

Informações e Novidades sobre o mundo cristão

Marxismo Cultural e a fé Cristã (Revista Evangélica)

Marxismo Cultural – A Farsa Ateísta

marxismo cultural.png

 O Tema que trataremos nesta revista é certamente indigesto para muitos cristãos atuais devido, ao enraizamento de muitas ideias que já estão (infelizmente) impregnadas na cultura de nosso país, e que são empurradas goela baixo desde nossa meninice.

Seja pela TV, escola, universidades e até mesmo em muitas igrejas evangélicas.

Marxismo cultural é a tentativa de comunização da sociedade através da cultura, usando a estrutura herdada de nossos antepassados para a conquista do poder. Visando um mundo utópico de ´´igualdade´´ e prosperidade.
Porém a experiência socialista nos países em que foi implantado se mostrou uma farsa tamanha, e somente produziu mais de 100 milhões de mortos e nações inteiras foram levadas a miséria.(exceto os dominadores, que enriqueceram grandemente e se tornaram milionários, às custas dos povos).
Nesta edição trataremos deste assunto afim de nos vacinarmos contra esta doença que infelizmente esta sendo espalhada em nossa nação.

Baixe a Revista Gratuitamente: Revista Cristã

Seu Cristianismo Está Doente

“Se formos fracos em nossa comunhão com Deus, seremos fracos em tudo”  Spurgeon

“Em tudo seja você mesmo um exemplo para eles, fazendo boas obras. Em seu ensino, mostre integridade e seriedade; use linguagem sadia, contra a qual nada se possa dizer, para que aqueles que se opõem a você fiquem envergonhados por não poderem falar mal de nós.” Tito 2:7-8

seu-cristianismo-esta-doente.jpg

 Quantas vezes você ora durante o dia? Três vezes? Duas? Uma? Ok, vou simplificar. Quantas vezes você ora durante a semana? Mais simples, quantas vezes você ora durante o mês? O ano? Você ora? Quantas vezes você lê a Bíblia durante a semana? O mês? Qual foi a ultima vez que você tocou em sua Bíblia? Talvez você diga pra mim, mas Izabela eu trabalho, eu estudo, eu tenho filhos,  e etc, não tenho tempo de orar e ler a Bíblia. Tudo bem, vamos pular para uma outra questão. Como vão os seus relacionamentos? Amizades, namoro, relacionamento familiar e etc. Todos são cristãos não é? Não? Ok, mas então você é a referência deles, correto? Quando eles pensam em alguém integro, que não fala palavras chulas, que tem a capacidade de perdoar, não mente, não planeja o mal, ama as pessoas ainda que nem as conheça ou ainda que as mesmas o tenham feito algum mal, que paga suas contas, respeita as pessoas, cumpre com suas promessas, eles pensam em você não é? Não?

Certo, então vamos para outra questão. Quando você se relaciona afetivamente com alguém, você o faz visando o matrimônio não é? Você apenas se relaciona com uma pessoa, se for para que o relacionamento gere frutos que seria uma família para que a mesma glorificasse a Deus. Você não tem a capacidade (molecagem) de se relacionar com alguém, apenas para usar e abusar do corpo da outra pessoa, visando saciar uma de suas necessidades básicas (sexo) não é? Até porque, você sabe que essa prática é completamente reprovável, não é? (1 Coríntios 7:1-2 – 1 Coríntios 6:18-19) Não? Dessa forma querido, sinto informar mas… Você não é cristão. Se arrependa!

Infelizmente, é o que tenho visto em muitos lugares por onde vou, pessoas dizendo o tempo todo “eu sou cristã”  “nós temos que impactar o mundo” “vamos evangelizar” e blá blá blá, pessoas que conseguem discutir assuntos teológicos de forma firme, profunda e precisa, mas quando vou analisar a vida da pessoa…encontro uma série de faltas, uma série de espaços largos _não brechas_  para o pecado chegar, se assentar e “tomar uma xícara de chá”. Isso me entristece e então eu penso, eu sou um ser humano, minha natureza é também depravada, jamais conseguirei a santificação por meios próprios e ainda assim, consigo me sentir mal com essas situações, o que será que Deus que é Santo, não sente quanto a isso?  Talvez neste momento você esteja pensando: Ok Izabela, , mas você também não é santa. E tudo que posso te responder é: Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. 1 Pedro 1:16  Eu não sou santa, sou uma pecadora que busca todos os dias pelo perdão divino, alguém que reconheceu que precisa se arrepender verdadeiramente de seus maus feitos e largar os atos cometidos.

Queridos entendam, não há como agradar a dois deuses (Mateus 6.24), precisamos nos posicionarmos, a não ser que sejamos moleques espirituais. Se este for o caso, então por gentileza lhe faço um pedido, em defesa do evangelho que é a salvação de todo aquele que nele crê (Romanos 1. 16), DESISTAM, recuem, renunciem. Sabe porque vos peço isso? Porque moleques espirituais, bagunçam todo o rebanho, pessoas assim infelizmente tem uma capacidade de influencia muito grande e dessa forma, são capazes de fazer muitos caírem e muitos, não chegarem perto do evangelho. Se o seu comportamento é de um pseudo cristão, por favor se arrependa, do contrário vá em frente e desista. Do ponto em que a nossa humanidade tem chegado, a ultima coisa que se quer agora, são pessoas fracas em sua comunhão com Deus.

Livro Cristianismo descomplicado de Augustus Nicodemus

Cristianismo descomplicado - Augustus Nicodemus

11173p.jpg

 Augustus Nicodemus possui o dom precioso de traduzir questões complexas da fé em conhecimento acessível a todos. Em Cristianismo descomplicado, ele traduz o hermético teologuês para o português do dia a dia, mostrando com isso que a teologia é para todos.

Cristianismo descomplicado desvenda um emaranhado de assuntos que desafiam a cosmovisão cristã, como ideologia de gênero, sofrimento, divórcio e novo casamento, submissão feminina, sexualidade sadia, possessão demoníaca e suicídio.

A formação intelectual e o conhecimento teológico do autor tornam-se acessíveis graças a sua singular clareza de pensamento, que permite ao leitor compreender uma perspectiva bíblica sobre as questões que mais confrontam o cristão nos dias atuais.

 

Sobre o Autor:

Augustus Nicodemus é pastor titular da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia (GO), escritor e professor convidado do
Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper. Bacharel em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte (Recife), mestre em Novo Testamento pela Universidade Reformada de Potchefstroom (África do Sul) e doutor em Interpretação Bíblica pelo Westminster Theological Seminary (EUA), com estudos no Seminário Reformado de Kampen (Holanda), atualmente, é vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil. Casado com Minka Schalkwijk, é pai de Hendrika, Samuel, David e Anna.
 

Revista Cristã Mensal e Gratuita já está disponível para Download (1º Edição)

Teoria do Design Inteligente é Assunto da 1º Edição da Revista Cristão Erudito.

revista cristã de atualidades

 Olá pessoal, é com muita satisfação que anunciamos o Lançamento da mais nova Revista Cristã (O Cristão Erudito).

Depois de muito esforço e debates realizados por nossa equipe, resolvemos concluir nosso projeto, que certamente vai abençoar muitas vidas.
 
Esse é apenas o começo de um projeto sem fins lucrativos, que visa divulgar assuntos atuais de nossa sociedade e contribuir com a propagação do conhecimento e aperfeiçoamento do povo cristão.
Em nossa primeira edição, ''ainda em aperfeiçoamento é claro'', iremos falar da teoria que certamente vem dando dor de cabeça em muitos evolucionistas a (Teoria do Design Inteligente).
 
Aproveite e Saiba mais....
Nos últimos meses temos ouvido muito se falar nesta teoria, que certamente não veio apenas para ser figurante em meio a comunidade científica.
Como uma teoria inovadora e munida de grandes evidências a TDI como é chamada, não somente deve ser divulgada mais também entendida.
 
Críticos de diversos setores procuram de todas as formas, minimizar as conquistas e avanços da TDI, chegando ao ponto de classificá-la como Religião disfarçada de Ciência, mas será isso mesmo verdade?
Design Inteligente - Ciência ou Religião?
Confira e Baixe Gratuitamente a Revista - Teoria do Design Inteligente (Edição Setembro)

Espiritualidade em família - Michelle Anthony

A importância dos valores bíblicos na educação dos filhos

11164p.jpg

Todo pai e toda mãe sabem que criar filhos é uma tarefa difícil e para a qual não há manual de instrução. Desejamos sempre o melhor para nossos filhos e nos esforçamos para que a educação que oferecemos produza não apenas um comportamento adequado, mas também uma base sólida para os desafios que a vida lhes reserva.

Como não somos máquinas programáveis, invariavelmente mães, pais e filhos falham, frustrando mesmo as melhores intenções. A boa notícia é que Deus compreende nossas imperfeições e espera de nós tão somente um coração e alma cheios de seu Espírito que reflitam o amor a ele e ao próximo.

E é a partir desse coração que vibra pelo Criador que pais e mães podem transmitir aos filhos o que realmente importa: a fé e a obediência a Deus. Espiritualidade em família apresenta dicas e exemplos sobre como pais e mães podem desempenhar seu papel de modelos espirituais para seus filhos.

No livro, Michelle Anthony nos ensina como encontrar em Deus a base do relacionamento com nossos filhos. Desmistificando o ideal de perfeição paterna ou materna, a autora incentiva o leitor a buscar uma vida cheia do Espírito a fim de transmitir a vibração de sua fé para seus filhos.

“Quero criar o filho ou os filhos que Deus me concedeu de modo que eu possa em primeiro lugar honrar o Senhor e, em segundo, criar o melhor ambiente possível para colocá-los no caminho do Divino.” Michelle Anthon

Saiba mais>>>

Livro: O Drama das Escrituras

Uma obra que ajudará o leitor a compreender o enredo e a teologia da Escritura

o-drama-das-escrituras.jpg

 

O drama das Escrituras conta a história bíblica da redenção como uma narrativa unificada e coerente da obra contínua de Deus em seu reino.

Há três ênfases importantes neste livro:

Em primeiro lugar, Craig Bartholomew e Michael Goheen enfatizam o escopo abrangente da obra redentora de Deus na Criação.

A história bíblica não avança para a destruição do mundo e nosso próprio “resgate” ao céu. Em vez disso, ela culmina na restauração de toda a Criação à sua virtude original.

Em segundo lugar, enfatizam o próprio lugar do cristão na história bíblica.

Alguns se referem a quatro perguntas como fundamentais em uma cosmovisão bíblica: “Quem sou?”, “Onde estou?”, “O que está errado?”, “Qual é a solução?”.

A obra explora as respostas bíblicas a essas e outras perguntas.

Em terceiro lugar, os autores ressaltam a centralidade da missão na história bíblica.

A Bíblia narra a missão de Deus de restaurar a criação.

A missão de Israel flui disso: Deus escolheu um povo para corporificar novamente os propósitos criacionais que Deus tinha para a humanidade e, assim, ser luz para as nações, e o Antigo Testamento narra a história da resposta de Israel ao seu chamado divino.

Jesus entra em cena e com sua missão assume para si próprio a vocação missionária de Israel.

Em nossa própria época, localizada entre o Pentecostes e a volta de Jesus, nossa tarefa central como povo de Deus é testemunhar acerca do governo de Jesus Cristo sobre toda a vida.

Esta obra é um compêndio acessível que oferece um panorama cativante do enredo e da teologia da Escritura.

Saiba Mais>>>>