Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mundo Cristão e Novidades

Informações e Novidades sobre o mundo cristão

Mundo Cristão e Novidades

Informações e Novidades sobre o mundo cristão

Baixe Gratuitamente (Revista Cristã) - 500 anos da Reforma Protestante

500 anos da Reforma Protestante – (Outubro/2017)

reforma protestante - revista.png

Dia 31 de Outubro de 2017, o mundo comemora o 500º aniversário da Reforma Protestante.
 
É com muita alegria, que disponibilizamos gratuitamente mais uma edição da revista Cristão Erudito, que tratará da historia, legado e os principais pontos da Reforma do século XVI.
 
´´Iniciada por volta do século XVI e aperfeiçoada ao longo dos anos, a Reforma foi, e continua sendo um manifesto real e puro dos verdadeiros cristãos, que buscam por um cristianismo mais puro e ortodoxo longe de heresias e tradições humanas.
 
500 anos depois de muita luta, debates e conquistas, se faz mais que necessário refletirmos sobre este grandioso acontecimento e respondermos a nós mesmos se ainda estamos imersos no espírito da Reforma ou se já estamos impregnados de modismos e do pensamento desviado deste século.
 
E Para esta questão, é preciso lembrarmos o que foi a reforma, seu legado histórico no mundo e porque ainda devemos buscar viver nela.´´
 
Conteúdo da Revista
 
REFORMA PROTESTANTE COMEMORA 500 ANOS.
 
O CRISTIANISMO E AS TEOLOGIAS MARXISTAS.
 
SÉRIE MÁRTIRES
 
ARQUEOLOGIA CONFIRMA RELATO BÍBLICO SOBRE  O REI EZEQUIAS.
 
BÍBLIA DE ESTUDO DA REFORMA É LANÇADA.
 
Baixe Gratuitamente a Revista Cristã - e boa leitura.
 
Baixe Gratuitamente Aqui>>>

 

Seu Cristianismo Está Doente

“Se formos fracos em nossa comunhão com Deus, seremos fracos em tudo”  Spurgeon

“Em tudo seja você mesmo um exemplo para eles, fazendo boas obras. Em seu ensino, mostre integridade e seriedade; use linguagem sadia, contra a qual nada se possa dizer, para que aqueles que se opõem a você fiquem envergonhados por não poderem falar mal de nós.” Tito 2:7-8

seu-cristianismo-esta-doente.jpg

 Quantas vezes você ora durante o dia? Três vezes? Duas? Uma? Ok, vou simplificar. Quantas vezes você ora durante a semana? Mais simples, quantas vezes você ora durante o mês? O ano? Você ora? Quantas vezes você lê a Bíblia durante a semana? O mês? Qual foi a ultima vez que você tocou em sua Bíblia? Talvez você diga pra mim, mas Izabela eu trabalho, eu estudo, eu tenho filhos,  e etc, não tenho tempo de orar e ler a Bíblia. Tudo bem, vamos pular para uma outra questão. Como vão os seus relacionamentos? Amizades, namoro, relacionamento familiar e etc. Todos são cristãos não é? Não? Ok, mas então você é a referência deles, correto? Quando eles pensam em alguém integro, que não fala palavras chulas, que tem a capacidade de perdoar, não mente, não planeja o mal, ama as pessoas ainda que nem as conheça ou ainda que as mesmas o tenham feito algum mal, que paga suas contas, respeita as pessoas, cumpre com suas promessas, eles pensam em você não é? Não?

Certo, então vamos para outra questão. Quando você se relaciona afetivamente com alguém, você o faz visando o matrimônio não é? Você apenas se relaciona com uma pessoa, se for para que o relacionamento gere frutos que seria uma família para que a mesma glorificasse a Deus. Você não tem a capacidade (molecagem) de se relacionar com alguém, apenas para usar e abusar do corpo da outra pessoa, visando saciar uma de suas necessidades básicas (sexo) não é? Até porque, você sabe que essa prática é completamente reprovável, não é? (1 Coríntios 7:1-2 – 1 Coríntios 6:18-19) Não? Dessa forma querido, sinto informar mas… Você não é cristão. Se arrependa!

Infelizmente, é o que tenho visto em muitos lugares por onde vou, pessoas dizendo o tempo todo “eu sou cristã”  “nós temos que impactar o mundo” “vamos evangelizar” e blá blá blá, pessoas que conseguem discutir assuntos teológicos de forma firme, profunda e precisa, mas quando vou analisar a vida da pessoa…encontro uma série de faltas, uma série de espaços largos _não brechas_  para o pecado chegar, se assentar e “tomar uma xícara de chá”. Isso me entristece e então eu penso, eu sou um ser humano, minha natureza é também depravada, jamais conseguirei a santificação por meios próprios e ainda assim, consigo me sentir mal com essas situações, o que será que Deus que é Santo, não sente quanto a isso?  Talvez neste momento você esteja pensando: Ok Izabela, , mas você também não é santa. E tudo que posso te responder é: Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. 1 Pedro 1:16  Eu não sou santa, sou uma pecadora que busca todos os dias pelo perdão divino, alguém que reconheceu que precisa se arrepender verdadeiramente de seus maus feitos e largar os atos cometidos.

Queridos entendam, não há como agradar a dois deuses (Mateus 6.24), precisamos nos posicionarmos, a não ser que sejamos moleques espirituais. Se este for o caso, então por gentileza lhe faço um pedido, em defesa do evangelho que é a salvação de todo aquele que nele crê (Romanos 1. 16), DESISTAM, recuem, renunciem. Sabe porque vos peço isso? Porque moleques espirituais, bagunçam todo o rebanho, pessoas assim infelizmente tem uma capacidade de influencia muito grande e dessa forma, são capazes de fazer muitos caírem e muitos, não chegarem perto do evangelho. Se o seu comportamento é de um pseudo cristão, por favor se arrependa, do contrário vá em frente e desista. Do ponto em que a nossa humanidade tem chegado, a ultima coisa que se quer agora, são pessoas fracas em sua comunhão com Deus.

A história não contada do Neopentecostalismo (Livro Cristão)

Neopentecostalismo – A história não contada

livro-neopentecostalismo-a-história-não-contada.

Quem foi Roberto McAlister, conhecido como o pai desse movimento

Este livro é fundamental para quem quer entender as origens do movimento neopentecostal. Além de ajudar a todos os estudiosos do Protestantismo no Brasil, esta obra vem para esclarecer um período nebuloso na história da igreja brasileira

Citações do livro

“Sem percebermos, a Teologia da Prosperidade fisgou muitos, pelo menos em parte. A partir do momento em que reclamamos contra Deus por não vivermos de bem com a vida, já partilhamos do espírito Neopentecostal. Antigamente os cristãos sabiam o que era sofrer com fé num Deus que no fim resgataria toda a sua criação. Hoje, qualquer privação ou mal-estar é visto como uma falha da nossa fé. É uma mentira neopentecostal e deve ser identificada como tal.”

“Ao tentarmos transformar a Igreja em um projeto pessoal para vanglória ou para a realização de ambições, perdemos a oportunidade de fazer parte de um milagre”

“Na época da cisão eu tinha 29 anos de idade e, sem entender completamente as forças que estavam em movimento na denominação, vislumbrava duas tarefas apenas: servir a meu pai e mantê-lo vivo. O resto era o resto. Eu tinha feito um voto a Deus de ser o seu Eliseu.”

“Nunca me esquecerei daquele dia. Entendi que havia paixão nele pelas almas, pelos sofredores, e que aquele ministério exigia mais do que fé: exigia sensibilidade e respeito pelas pessoas.”

 Saiba Mais - Neopentecostalismo, A história não contada

A Bíblia é digna de Confiança? Dr. Rodrigo Silva

A Bíblia é digna de Confiança? Sera mesmo?

rodrigo-silva.jpg

Entrevista exclusiva do programa Está Escrito com o Doutor em Arqueologia Rodrigo Silva, que responde questões acerca da bíblia e sua confiabilidade.

Programa exibido no Canadá pela TV Novo Tempo.

Rodrigo Silva é doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. Assunção (SP), com pós-doutorado em arqueologia bíblica pela Andrews University (EUA). É graduado em teologia e filosofia e mestre em Teologia Histórica. Atualmente está concluindo seu segundo doutorado em arqueologia clássica pela USP.

 

 

 

Jesus e as mulheres: o que ele pensa de nós?(Livro)

"Jesus e as mulheres", novo livro de Sharon Jaynes, um estudo fascinante sobre o amor e o cuidado do Criador por cada uma de suas filhas 

3qQ4nmML0Pw.jpg

 

“Quem vê a mim, vê aquele que me enviou”, disse Jesus aos seus discípulos. Tal passagem registrada no Evangelho de João é um alento para quem deseja conhecer o coração de Deus, saber como é seu caráter e sua forma de lidar com a humanidade. Ver Jesus em ação e seu amor derramado para todos que se achegaram a ele com fé é motivo de grande alegria e esperança, pois ele não desprezou, nem maltratou quem necessitasse de sua ajuda, mas ofereceu salvação, operou milagres e restaurou a dignidade dos marginalizados pela sociedade. Cristo denunciou o erro e apontou o caminho para a boa, perfeita e agradável vontade do Criador. ­­

Na cultura judaica vigente na época de Jesus, por exemplo, a figura da mulher era bastante desprezada. As mulheres não tinham vez. Oprimidas, não possuíam permissão para falar em público, nem mesmo com o marido. Eram proibidas de comer no mesmo recinto em que os homens estivessem reunidos e de entrar no pátio do templo ou aprender as Escrituras na companhia de homens. Eram propriedades de seus respectivos pais e não eram consideradas testemunhas confiáveis. Tidas como escória da sociedade, viviam afastadas da vida social e religiosa da comunidade e eram julgadas criaturas sem capacidade para aprender, cujo único propósito era o de cuidar de assuntos domésticos e proporcionar prazer sexual. Esse não era o propósito de Deus para as mulheres, por isso, ele interveio na situação. Seu filho Jesus Cristo as elevou à devida posição de honra, passou por cima das tradições sociais e políticas e dirigiu-se às mulheres com o respeito devido àquelas que foram criadas à imagem de Deus.

Aliás, você já parou para pensar seriamente sobre o fato de que várias mulheres desempenharam papel importante na narrativa bíblica? O que Deus pretendia comunicar?

Para falar sobre o assunto, Sharon Jaynes escreveu Jesus e as mulheres: o que ele pensa de nós, um livro fascinante que chega ao Brasil pela Mundo Cristão. Na obra, fruto de mais de uma década de estudos, Sharon explora como o Salvador interagiu com as mulheres da Bíblia e convida as leitoras a descobrir o amor e o cuidado de Deus por cada uma delas. Para isso, inicia sua jornada no Jardim do Éden - onde viveu a primeira mulher - e faz um mergulho profundo nos Evangelhos. Por meio de um texto repleto de informações históricas, princípios bíblicos e com aplicação prática, a autora traz à tona fatos emocionantes relacionados às figuras femininas que fizeram parte do ministério de Cristo e compartilha ensinos edificantes para o coração das mulheres.

Maria de Nazaré, Maria Madalena e Maria de Betânia, a mulher com fluxo de sangue, a adúltera envergonhada, a persistente mãe siro-fenícia, a cansada na beira do poço... Excelente amostra do amor de Deus, tais encontros, entre outros, abrigam tantas verdades transformadoras que se faz necessário um olhar mais detalhado em cada episódio para extrair deles lições preciosas.

De acordo com a autora, Jesus veio para restaurar o plano original de Deus e o propósito para os homens e mulheres, que foi distorcido e prejudicado no jardim do Éden em ocasião da desobediência e do pecado. Parte da restauração operada por Cristo incluiu restituir a Eva a posição que ela desfrutava antes da queda. Deus é aquele que pode operar grandes transformações e fazer com que alguém saia da insignificância para a mais alta estima, da desonra para ser alguém cheia da graça; da culpa para o perdão. Tais bênçãos estão disponíveis para cada filha que se achega a ele.

Você deseja conhecer o amor de Deus por você e ser uma mulher mais forte, mais livre e mais feliz? Quer aprofundar seu relacionamento com o Pai e desfrutar de seu amor, cuidado, cura e perdão? Anseia deixar as amarras do pecado, da culpa e da rejeição? Leia Jesus e as mulheres – o que ele pensa de nós

 

 

O Gênesis e a arqueologia Bíblica

Rodrigo Silva - O Gênesis e a arqueologia Bíblica

Gênesis provado através da arqueologia!.jpg

 Nesta Palestra, o Arqueólogo Rodrigo Silva, faz uma viagem ao Livro do Gênesis e revela alguns achados que confirmam a veracidade do Antigo Testamento.

 
Um Altar, e outros utensílios revelados na cidade de Salém, datados de 1.800 anos antes de Cristo (Aproximadamente 3.800 anos atrás) revelam a vida e costumes do povo que vivia na cidade antes de Abraão.
Em um encontro de Abraão e o rei de Salém, Melquisedeque (Sacerdote do Deus Altíssimo) oferece ao Patriarca Pão e Vinho.Como recepção e símbolo da aliança de Deus com os Homens.